últimas
NOTÍCIAS
Bolsonaro disse para Lula: O seu governo foi o mais corrupto da História
Aliados festejam desempenho de Bolsonaro no JN
Alexandre de Moraes marca encontro com ministro da Defesa
Petrobras anuncia terceira redução da gasolina em um mês
Rosa Weber envia à PGR pedido contra Alexandre de Moraes por prevaricação e ativismo judicial
Política

Discussão sobre PEC dos Benefícios tem bate-boca entre deputados

 Publicado dia .06/07/2022

Uma sessão especial da Câmara dos Deputados que debate a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Benefícios acabou em discussão na noite da terça-feira 5. O embate entre parlamentares aconteceu no momento em que Danilo Forte (União-CE) tentava ler relatório, para viabilizar a votação na próxima quinta-feira.

O relator Danilo Forte acabou fazendo uma leitura apressada do documento, enquanto deputados favoráveis e contrários à PEC trocavam acusações, com dedos em riste, tapa na mesa e diálogo em volume alto. Houve tentativa de desligamento de microfones.

Celina Leão (PP-DF), presidente do colegiado, se exaltou com deputados de oposição que tentaram impedir a leitura do relatório: Bohn Gass (PT-RS), Reginaldo Lopes (PT-MG) e Alencar Santana (PT-SP). A reclamação era que ainda havia alguns líderes inscritos para falar.

Quando a confusão acabou, Celina Leão se desculpou pela exaltação e criticou a postura dos deputados de oposição.

Nesta quarta-feira, a deputada do Distrito Federal compartilhou o vídeo do momento da confusão e publicou um desabafo nas redes sociais.

“Será que os deputados teriam a mesma atitude se tivesse um homem no meu lugar? Era para ser mais uma postagem de uma ótima notícia para todos os brasileiros, entretanto a esquerda demonstra mais uma vez a sua falta de respeito, principalmente às mulheres”, afirmou a deputada.

Em nota, a Secretaria da Mulher da Câmara condenou a confusão e prestou solidariedade à deputada Celina Leão.

“Preocupa que se mantenham, nesta Casa Legislativa, posturas agressivas em relação às deputadas, caracterizadas por comportamentos machistas e de desrespeito à mulher, principalmente vindas de lideranças partidárias, como foi o caso do deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) que, durante a reunião, tentou impedir o trabalho da presidência batendo à mesa.”

PEC dos Benefícios e investigação do TCU

Em tramitação, a PEC dos Benefícios prevê o reconhecimento do estado de emergência e um pacote de R$ 41,25 bilhões em auxílios fora do teto de gastos, a três meses das eleições.

O texto cria um auxílio de R$ 1 mil a caminhoneiros e um auxílio, ainda sem valor definido, a taxistas. O projeto também amplia o Auxílio Brasil para R$ 600 mensais e o vale-gás para cerca de R$ 120 a cada dois meses. As medidas seriam válidas até 31 de dezembro deste ano.

O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu abrir apuração sobre a proposta. O impacto da PEC nos cofres públicos pode chegar a R$ 41,2 bilhões. O pedido de investigação foi solicitado pelo Ministério Público. Para o procurador Lucas Furtado, a criação de um estado de emergência, é um “subterfúgio” para o governo impulsionar programas sociais e se “esquivar das amarras da lei eleitoral”.

Uma sessão especial da Câmara dos Deputados que debate a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Benefícios acabou em discussão na noite da terça-feira 5. O embate entre parlamentares aconteceu no momento em que Danilo Forte (União-CE) tentava ler relatório, para viabilizar a votação na próxima quinta-feira.

O relator Danilo Forte acabou fazendo uma leitura apressada do documento, enquanto deputados favoráveis e contrários à PEC trocavam acusações, com dedos em riste, tapa na mesa e diálogo em volume alto. Houve tentativa de desligamento de microfones.

Celina Leão (PP-DF), presidente do colegiado, se exaltou com deputados de oposição que tentaram impedir a leitura do relatório: Bohn Gass (PT-RS), Reginaldo Lopes (PT-MG) e Alencar Santana (PT-SP). A reclamação era que ainda havia alguns líderes inscritos para falar.

***vídeo***

Quando a confusão acabou, Celina Leão se desculpou pela exaltação e criticou a postura dos deputados de oposição.

Nesta quarta-feira, a deputada do Distrito Federal compartilhou o vídeo do momento da confusão e publicou um desabafo nas redes sociais.

“Será que os deputados teriam a mesma atitude se tivesse um homem no meu lugar? Era para ser mais uma postagem de uma ótima notícia para todos os brasileiros, entretanto a esquerda demonstra mais uma vez a sua falta de respeito, principalmente às mulheres”, afirmou a deputada.

Em nota, a Secretaria da Mulher da Câmara condenou a confusão e prestou solidariedade à deputada Celina Leão.

“Preocupa que se mantenham, nesta Casa Legislativa, posturas agressivas em relação às deputadas, caracterizadas por comportamentos machistas e de desrespeito à mulher, principalmente vindas de lideranças partidárias, como foi o caso do deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) que, durante a reunião, tentou impedir o trabalho da presidência batendo à mesa.”

PEC dos Benefícios e investigação do TCU

Em tramitação, a PEC dos Benefícios prevê o reconhecimento do estado de emergência e um pacote de R$ 41,25 bilhões em auxílios fora do teto de gastos, a três meses das eleições.

O texto cria um auxílio de R$ 1 mil a caminhoneiros e um auxílio, ainda sem valor definido, a taxistas. O projeto também amplia o Auxílio Brasil para R$ 600 mensais e o vale-gás para cerca de R$ 120 a cada dois meses. As medidas seriam válidas até 31 de dezembro deste ano.

O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu abrir apuração sobre a proposta. O impacto da PEC nos cofres públicos pode chegar a R$ 41,2 bilhões. O pedido de investigação foi solicitado pelo Ministério Público. Para o procurador Lucas Furtado, a criação de um estado de emergência, é um “subterfúgio” para o governo impulsionar programas sociais e se “esquivar das amarras da lei eleitoral”.


Compartilhe:


Qual sua Reação:

-- Publicidade --


infolango recargas

-- Fim da Publicidade --

Topo

  PREVISÃO DO TEMPO


  PREVISÃO COMPLETA  
    Parler   Facebook   Pinterest   Twitter   Youtube   WhatsApp
   Logo-MW
  VISUALIZAÇÕES
128932